5 países escolhidos por brasileiros para estudar fora

5 países escolhidos por brasileiros para estudar fora

Fala, pessoal! Tudo certo com vocês? Hoje, no quadro Educação no Exterior, vamos trazer os 5 principais países que os brasileiros escolhem para estudar fora. Você vai acompanhar nesse artigo os lugares mais interessantes e entender os motivos que levam os nossos a buscarem formação nesses países.

O quadro tem como objetivo trazer dicas e te motivar a buscar conhecimento e experiências internacionais. Resumindo, trarei as minhas experiências e, com base nelas, vou te orientar sobre os principais destinos escolhidos pelos brasileiros. Ainda teremos por aqui curiosidades sobre o que levar na mala quando tomar a decisão de estudar fora, tipos de intercâmbios, melhores universidades e, claro, muita orientação com qualidade e pesquisa.

Neste vídeo (link está abaixo) te apresento 5 (cinco) países para buscar formação. Tenha certeza que estarei te apresentando com o que existe de mais novo e útil. E mais, construiremos as pontes para que você transforme o sonho em realidade.

Ah! Não posso esquecer de deixar meu muito obrigado pela interação que você tem feito conosco. O seu comentário, a sua sugestão e a sua crítica fortalece demais o nosso trabalho e nos guia para continuarmos fazendo um conteúdo elaborado e rico para quem nos acompanha. Vamos em Frente!

Acompanhe:

  • Canadá é o novo país primeira opção
  • O Estado Unidos faz parte do top 5
  • Inglaterra: O país dos países
  • Austrália também está no ranking
  • Irlanda por último mas não menos importante

Canadá é o novo país primeira opção

Deixando o Estados Unidos para trás, o Canadá entrou nessa corrida para vencer. Hoje, é um dos países mais buscados pelos brasileiros, seja para turismo ou para formação. Para se ter uma ideia, no ano de 2017, o país recebeu 494.525 alunos internacionais para todos os níveis de educação, segundo dados do Departamento Local de Imigração, Refugiados e Cidadania.

A busca se dá para além de tantos outros fatores, devido a qualidade de vida, o incentivo à imigração e o câmbio mais vantajoso. Essas características levaram o Canará a se manter como o país na primeira posição do queridinho dos brasileiros.

O país tem ainda uma universidade referência, a McGill University College of British Columbia. A instituição foi construída com grandes investimentos em pesquisa e boa qualidade de ensino. Muito procurada por intercambistas, a College British Columbia tem cerca de 65 mil estudantes, sendo aproximadamente 54 mil na graduação e 11 mil na pós-graduação. O primeiro deles tem 28% de estudantes estrangeiros.

E, para quem está pensando em escolher essa universidade, os certificados fornecidos por ela são reconhecidos internacionalmente por mais de 20 mil instituições.

O Canadá tem uma outra vantagem que é o domínio de duas línguas nativas. Além do inglês que é o idioma principal usado pela população, o país carrega na sua cultura o francês. Dessa forma, é possível ter uma boa formação e prática em ambos os idiomas. Alguma universidades fazem até um mix com as duas línguas e podem te ajudar ainda em um duplo conhecimento.

O governo Canadense tem incentivado ainda mais essa busca com questionários, colhendo informações dos interessados para criar programas ainda melhores para quem busca o país.

O Estados Unidos faz parte desse top 5

Saindo do posto de campeão, o Estados Unidos ocupa firmemente a posição de segundo lugar. Referência no idioma mais procurado, o país carrega ainda todo referencial cultural. Grande parte dos intercâmbios e as buscas na internet ainda estão direcionadas para os EUA.

E tem como falar dos Estados Unidos e não falar de Harvard? Essa é a mais antiga e conhecida universidade local. Ao todo, a instituição americana soma mais de 371 mil alunos diplomados. E, entre eles, oito presidentes americanos – como John Kennedy, George W. Bush e Barack Obama. Além disso, importantes intelectuais, cientistas, líderes políticos e celebridades formaram-se por lá. Do total de estudantes formados em Harvard, cerca de 59 mil são estrangeiros, vindos de mais de 200 países.

Mas a fama de Harvard não é coisa pouca isso porque sustenta esse posto de excelência há quase dois séculos. No Times Higher Education, ela está em primeiro lugar entre as americanas e na sexta posição no ranking universitário mundial. Já o QS Ranking coloca Harvard em terceiro lugar na classificação de melhores universidades do mundo.

Por trás da colocação, estão características como reputação acadêmica, citação dos papers produzidos em publicações científicas e alta empregabilidade dos formandos. Mas para os alunos, muito do valor oferecido pela instituição é a própria rede.

Em 2015, eu tive a oportunidade, quando estava na Califórnia, de ter aula de empreendedorismo em Berkeley e Stanford para assistir uma palestra. Essas são outras duas instituições sensacionais com grandes referências e cursos super buscados e concorridos. Além disso tudo, as universidades contam com uma estrutura invejável que faz a gente sonhar em estar lá. Isso, também, é uma contribuição dos cinemas e das artes que nos mostram na tela seja em filmes ou séries que esses lugares são, de fato, um sonho.

Inglaterra: O país dos países

O país que falo agora, conheço muito! Definitivamente, os seis anos que passei na Inglaterra foram inesquecíveis e posso dizer, sem dúvidas, que é um dos melhores lugares para buscar formação, para conhecer e para morar. O Reino Unido é encantador, principalmente a cidade de Londres. A qualidade local é indiscutível, um país cosmopolita e de grande qualidade de vida. Mesmo em uma cidade relativamente pequena, há pessoas do mundo todo e uma gama de culturas para ter contato.

O clima não ajuda tanto, mas não é empecilho! Para quem gosta de lugares mais frios, não vai ser desvantagem. Com a infinidade de cursos, possibilidades e ainda poder conciliar trabalho e estudo, o clima será o menor dos problemas. País de primeiro mundo, a qualidade de vida é superior e permite vivenciar grandes conquistar no modelo superior.

Em suma, a Inglaterra conta com grandes universidades como Oxford que abre oportunidades para além da graduação, como bolsas de mestrado e de doutorado de qualquer área do conhecimento, que tenham desempenho acadêmico excelente. Anualmente, são cerca 130 bolsas para pós-graduação concedidas a estudantes do mundo todo. No ano passado, 130 estiveram disponíveis. De fato, é um dos países com melhor desempenho acadêmico.

A University of Oxford é a mais antiga universidade de língua inglesa. A própria instituição gosta de dizer que é mais velha que o Império Azteca, Genghis Khan e a Catedral de Notre-Dame de Paris. Ocupa a primeira posição na edição mais recente do ranking Times Higher Education, estando como a melhor universidade do mundo e hoje conta com 38 faculdades e cerca de 23.975 alunos.

Austrália também está no ranking

Posteriormente, mas não menos importante…A Austrália entra no ranking. Uma dos principais objetivos dos brasileiros que vão estudar lá é desenvolver também a fluência em inglês. Mas isso porque o país oferece uma variedade de opções de estudo para estudantes estrangeiros, com mais de 1.200 instituições e 22 mil cursos de idiomas.

Assim, o governo garante a qualidade do ensino com base na Lei dos Serviços Educacionais para Estudantes Estrangeiros e o Código Nacional de Boas Práticas para as Autoridades de Registro e Prestadores de Educação e Formação para Estudantes Estrangeiros.

Aos interessados em se graduar na Austrália, o curso de bacharelado no país é chamado de “undergraduate” e é semelhante à graduação brasileira, com duração de dois a cinco anos. Para os alunos que já cursam uma universidade brasileira e pretendem ingressar em uma instituição australiana, é possível tentar o aproveitamento de alguns créditos, mas antes é necessário verificar se a instituição onde estuda é reconhecida na Austrália.

Uma opção para quem está saindo do Ensino Médio e quer entrar direto em universidades australianas são os Cursos de Fundação. São cursos em que podem se matricular os estudantes que não cumpram as condições necessárias para ingressar nos estudos universitários e que permitem a reserva de uma vaga provisória nos estudos desejados. Se forem igualados ou superados os requisitos.

Por fim, a qualidade de vida na Austrália é alta, assim como em outros países também. Porém, o intercâmbio na Austrália acaba sendo possível para intercambistas porque permite que eles trabalhem enquanto estudam. Alunos de universidade, de escolas de idioma ou de cursos livres que tenham o visto de estudante podem trabalhar até 20 horas por semana durante os estudos e em tempo ilimitado nas férias.

Irlanda por último mas não menos importante

Pequeno mas gigante! Apesar de ser o menor e está em último aqui na nossa lista, a Irlanda tem vez quando o assunto é estudar fora Brasil. Uma pesquisa feita pelo site holandês Study Portals revelou que a Irlanda é o destino da Europa onde os estudantes internacionais estão mais satisfeitos.

E tem vantagem: Além do custo de vida mais baixo, as leis de imigração da Irlanda também são mais flexíveis que em outros países europeus. No país, alunos matriculados em qualquer curso, inclusive de idiomas, com duração superior a 25 semanas podem trabalhar meio período (ou em tempo integral nas férias).

A Irlanda é um dos países mais procurados por brasileiros que desejam desenrolar o inglês. Além das escolas de idiomas certificadas pelo governo, outra opção são os cursos de línguas oferecidos pelas próprias universidades.

Para quem busca, a Irlanda tem faculdades especializadas e institutos de tecnologia. Estes últimos, ao contrário do que o nome sugere, não oferecem apenas cursos na área de tecnologia, mas uma variedade de programas vocacionais, incluindo hospitalidade, saúde, farmácia, mídia, marketing e outros.

Conheça o nosso livro!

O mundo está vivenciando pela primeira vez, em tempo real, uma revolução industrial que permeia a economia criativa. Eu te pergunto: Você está preparado para este desafio? De certo, este movimento não tem mais volta, daí surge a expressão: O mundo não gira ao contrário. Este ano, tive a alegria de publicar um trabalho cheio de reflexões, conhecimento e descobertas do período mais perturbador da história da humanidade.

O livro “Economia Criativa 4.0 – O mundo não gira ao contrário” é resultado de um processo intenso de aprendizado e imersão. O mundo mudou seu curso; as pessoas mudaram a forma como se relacionam umas com as outras e como interagem com ambientes em torno. Vivemos agora, em um momento de mudanças radicais, chamado de 4ª Revolução Industrial que muda todos os aspectos de nossas vidas, negócios, da economia e da sociedade.

Com isso, convido você a mergulhar comigo nessa jornada. O livro é fruto de uma pesquisa realizada durante dois anos sobre um novo movimento mundial. Para as pessoas antenadas com as revoluções tecnológicas, sociais e econômicas o termo revolução industrial já faz parte das rodas de conversas. O livro já está disponível! Vai ser uma honra compartilhar desse bate papo com você.

Inglês Espanhol Português

Não é impossível, acredite!

Nenhum desejo é impossível quando tem dedicação, planejamento e esforço. Estude, trabalhe e invista nesse momento. Mais uma vez, quanto mais houver um investimento agora, mais as chances de conseguir estudar e trabalhar em outro lugar com tranquilidade. A dedicação precisa ser intensa e direcionada. Anote, estude e desenhe cada passo a ser dado. Aqui, falamos sobre tipos de cursos, mas se você tem outras dúvidas como recursos e países mais procurados, nós vamos falar sobre o assunto nas próximas semanas.

Fique ligado! Toda segunda-feira, traremos um conteúdo exclusivo com dicas, informações e direcionamentos para você que está se preparando para tentar estudar fora. Aqui, além de texto, você acompanha no meu canal, vídeos curtos com o resumo dessas dicas. Por lá, além de batermos um papo sobre o assunto, você encontra também um conteúdo diversificado voltado para educação e marketing digital.

Estamos vivenciando um movimento diferente! Muitas transformações estão acontecendo e esse também é um tema recorrente nas nossas discussões. Assim, precisamos nos diferenciar, e buscar estudar e conhecer culturas diferentes e lugares diferentes para estamos atentos a tantas mudanças.

Participe do nosso debate

Se você gostou das dicas, encaminhe para seus amigos, colegas de trabalho, familiares. Essa sua contribuição fará com que possamos continuar seguindo firme na construção de conteúdos de qualidade.

Além disso, a nossa meta é levar educação, empreendedorismo e dicas importantes para você com qualidade e atualização. A ideia é estarmos juntos nessa jornada na construção de pontes para um mundo melhor. Afinal, educação pode nos levar a lugares incríveis e despertar inúmeras possibilidades em nossas vidas.

Te convido também a seguir minhas redes sociais. Você poderá me encontrar no Youtube, LinkedIN, Facebook e Instagram.

Um forte abraço e #VamosEmFrente!

No comments
Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.